O que Deus tem a ver com Matemática? Muitas pessoas diriam: “Nada. Deus e Matemática são assuntos separados, não há relação.”

Eu também cresci pensando dessa maneira. Mas mudei de ideia. Os dois assuntos têm tudo a ver um com o outro.

Minha história

Eu posso ilustrar contando minha história. Quando criança, coloquei minha fé em Cristo e aos nove anos confessei publicamente minha fé.

Eu também tive um amor precoce pela Matemática. Cresceu quando cheguei ao Ensino Médio. Eu me preocupava se meu amor pela Matemática era maior que meu amor por Deus.

Eu sabia da Bíblia que Deus tinha que ser o primeiro: “Amarás o Senhor teu Deus com todo o teu coração e com toda a tua alma e com toda a tua mente” (Mateus 22:37). Mas eu realmente fazia assim? Ou era a Matemática meu primeiro amor?

Até anos depois, não havia ninguém para me dizer que meus dois amores não precisavam competir. O que estimulou meu amor pela Matemática foi a beleza e a verdade que refletiam a beleza e a verdade de Deus.

Deus como Criador

Como assim? Temos que começar com o que a Bíblia diz sobre a criação. Deus fez o mundo e tudo que há nele. Ele ordenou a sua existência:

E Deus disse: ‘Haja luz’, e houve luz    

Gênesis 1:3

Pela palavra do Senhor foram feitos os céus, e pelo sopro da sua boca todo o seu exército.    

Salmos 33:6

Ao falar, Deus especificou a natureza de cada coisa criada. Por implicação, Ele também especificou todos os padrões regulares que pertencem ao mundo - padrões em animais, padrões em Física, padrões em Matemática. O mundo tem um lado quantitativo porque Deus fez desse jeito. A Matemática vem dEle. Ela reflete Sua fala. E Sua fala reflete Seu caráter.

Então, de volta ao colégio, eu deveria ter entendido que eu poderia amar a Deus no próprio processo de amar a Matemática. Eu só tinha que entender que eu estava apreciando Sua glória e sabedoria. Isso tem implicações sobre como a Matemática deve ser ensinada, não é?

Podemos dar mais passos na compreensão de formas específicas em que Deus reflete Sua glória na Matemática.

Três Domínios em Harmonia Por Causa de Deus

Primeiro, Deus reflete Sua glória na harmonia de três domínios principais envolvidos na Matemática. Os três domínios são (a) o mundo ao nosso redor, (b) nossas próprias mentes e (c) as verdades da Matemática como verdades gerais. Para que a Matemática faça sentido e seja confiável, temos que ter uma relação harmoniosa entre os três domínios. Sem o mundo, não há aplicação. Sem nossas mentes, não há ninguém para pensar a Matemática (bem, ninguém exceto Deus). Sem as verdades, não há nada para pensar ou aplicar.

Mas por que esses três domínios estão em harmonia? Os ateus têm dificuldade em dizer. Muitas vezes eles tentam começar com apenas um dos três, fingindo que é o “definitivo”, e “constroem” os outros dois a partir desse terceiro. Mas isso não funciona realmente. O mundo tem que estar lá, e nossas mentes têm que estar lá, e as verdades têm que estar lá, antes mesmo de começarmos.

Os três domínios da Matemática estão em harmonia porque Deus especificou todos os três. Ele especificou o mundo ordenando-o à existência. Ele especificou as nossas mentes, fazendo-nos à imagem de Deus, para que nós, como criaturas, possamos imitar a Sua própria mente. Ele especifica as verdades da Matemática, porque Ele próprio é a verdade. Os três estão em harmonia porque todos eles vêm de Deus. E todo mundo depende disso o tempo todo.

Unidade e Pluralidade Devido a Deus

Em segundo lugar, consideremos de onde vêm a unidade e a pluralidade. Existe apenas um verdadeiro Deus. Sua unidade é a base para a união e harmonia no mundo que Ele criou. Existe um universo, com profunda consistência nas regularidades da Matemática, Física e outras Ciências.

Mas Deus também é três pessoas. A segunda pessoa da Trindade é chamada “a Palavra” em João 1:1 indicando que a fala de Deus criando o mundo tem seu fundamento mais profundo no próprio Deus. Deus pode falar e criar uma pluralidade de criaturas, porque a pluralidade pertence ao próprio Deus, na pluralidade de pessoas da Trindade.

A Matemática só é possível porque existe unidade e pluralidade. A Matemática é possível porque Deus é Deus - Ele é um em três.


Vern S. Poythress (PhD, Universidade de Harvard; ThD, Universidade de Stellenbosch) é professor de Interpretação do Novo Testamento no Westminster Theological Seminary, na Filadélfia, Pensilvânia, onde lecionou por quase quatro décadas. Além de ganhar seis títulos acadêmicos, ele é autor de inúmeros livros e artigos sobre interpretação bíblica, linguagem e ciência. 

Traduzido por Fabricio Luís Lovato a partir de What Does God Have to Do with Math?, disponível em: <https://www.crossway.org/articles/what-does-god-have-to-do-with-math>.

Fique por dentro das nossas publicações.

Curta nossa página no Facebook

 

Receba as últimas notícias da semana

Assine o informativo gratuito

captcha